Faixa publicitária
Homilia na Eucaristia no Colégio de Nossa Senhora do Rosário PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Documentos - Homilias 2014

 

1.Iniciamos há um mês um novo letivo em todas as escolas de Portugal. Também aqui, no nosso Colégio. Hoje queremos celebrar solenemente, neste seu dia litúrgico, a festa da Padroeira deste Colégio, Nossa Senhora do Rosário. A Palavra de Deus, hoje proclamada, vai iluminar o nosso caminho, ao longo deste novo ano, como um farol cheio de luz.

É a vida e a fé de muitas centenas crianças e jovens que todos os dias por aqui passam e que aqui se desenvolvem e crescem; é o trabalho de alunos, professores e funcionários que diariamente aqui se constrói, cumprindo metas pedagógicas, promovendo valores estruturantes, irradiando conhecimentos, embalando sonhos, atingindo objetivos e caminhando lado a lado com todos; é a confiança e a decisão livre de pais e encarregados de educação que escolheram esta escola e o seu projeto educativo para os seus filhos; é o olhar do seu coração que para aqui se volta em permanência, em cada manhã; é o amor que por vós têm que aqui se acalenta e se fortalece.

 

Devemos este Colégio a Deus e à ação clarividente do Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria, presentes no Porto desde 1870, primeiro momento e lugar da sua fundação em Portugal. Às Religiosas do Sagrado Coração de Maria cabe a superior orientação deste Colégio, que abriu as suas portas, neste lugar, em 15 de outubro de 1926. É o carisma das Irmãs, recebido dos seus Fundadores, Padre Jean Gailhac e Mère Saint Jean, que inspira tudo quanto de bem aqui se realiza, dando a necessária sustentabilidade ao trabalho que aqui se faz.

O Colégio de hoje tem a marca do dinamismo da Direção Pedagógica e da competência reafirmada de quantos aqui servem a nobre causa da educação. Estão diariamente presentes neste Colégio centenas de famílias, que aqui encontram uma escola de eleição para os seus filhos.

É a missão da Igreja, na sua dimensão mais bela, que aqui se espelha e se realiza; é o desafio de uma sociedade livre e empenhada num futuro melhor que aqui encontra uma resposta de excelência e prestígio. Esta escola é um bem para a Cidade e uma bênção para a Igreja no Porto, que diariamente queremos merecer e devemos agradecer a Deus!

2. Saúdo-vos, caríssimos alunos, pais, professores e funcionários, no início de mais um ano letivo e incentivo-vos para que saibamos todos “aproximar para transformar”, de acordo com os critérios do evangelho e ao bom jeito da parábola do bom samaritano, como é lema deste Colégio. Todos acreditamos que isso é possível! Neste tempo em que “a alegria do evangelho se faz nossa missão” na nossa Diocese, convoco-vos para a missão, para levarmos ao mundo as certezas da nossa fé e as razões da nossa esperança.

S. João, no Livro do Apocalipse, quando se dirige à Igreja de Éfeso, usa estas palavras: «Conheço as tuas ações, as tuas fadigas e a tua paciência” (Apoc. 2, 2). É com estas mesmas palavras que me dirijo a vós, porque também senti e partilhei as mesmas ações, fadigas e encantos em anos felizes de vida e de missão como professor no campo aberto e no mar alto da educação.

Senti desde criança o fascínio pela missão de ensinar e cultivei desde então a admiração e a gratidão pelos meus professores. A minha presença aqui tem também esse sentido de gratidão, em nome da Igreja que somos nesta Diocese do Porto, mas sobretudo em nome de todos os alunos e famílias a quem este Colégio se destina, a todos quantos aqui trabalham.

A educação reclama um quadro de valores que a escola deve propor e promover e que aos professores diariamente se pedem e exigem, no testemunho coerente do seu ser, viver e agir. E se em toda e cada uma das escolas este quadro de valores deve estar continuamente presente, mais ainda têm os pais e os alunos direito a encontrar esses valores na escola católica!

Sabemos quanto a educação, numa perspetiva cristã, se deve centrar na pessoa e na sua dignidade. Na pessoa que habita a alma de cada um dos nossos alunos! É também aqui que a Igreja sustenta e alicerça a razão pela qual se preocupa tanto com os princípios e paradigmas onde assentam as propostas e os projetos educativos das nossas escolas e os valores humanos, pedagógicos e cristãos que lhes são subjacentes.

À escola católica pede-se que, no trabalho específico e competente que lhe é próprio, dê sentido cristão à vida e contribua para construir na justiça e no bem um mundo melhor. A antropologia e mundividência cristãs, aqui procuradas, devem ser iluminadas pela fé em Jesus Cristo e pelos valores que no seu evangelho Ele nos deixou e que a Igreja proclama, vive, celebra, testemunha e anuncia.

3.É de Cristo que recebemos a graça, a vocação e a missão. Foi na missão de ensinar que Jesus ocupou grande parte do tempo da sua vida pública. Passava por aí o anúncio da boa nova que nos trazia e das notícias de Deus que nos queria comunicar. Passava por aí a forma de nos ajudar a descobrir o sentido, o valor e a missão da vida de cada um de nós, das nossas famílias e da humanidade no seu todo. Uma escola católica deve ser um destes terrenos fecundos do evangelho onde a semente lançada à terra produz cem por um.

Somos um Colégio que tem Nossa Senhora do Rosário como padroeira. Esta é a casa da Mãe! Confiemo-nos à Mãe de Jesus para que ela nos aconchegue nos seus braços. Junto da Mãe de Deus e nossa Mãe sentimos outro amor, outra alegria e outra esperança. Que Maria, a Senhora do Rosário, nos proteja, nos ilumine e nos abençoe!

Porto, 7 de outubro de 2014

António, Bispo do Porto

 
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Quer receber as nossas novidades no seu e-mail? Subscreva a nossa Newsletter especificando o seu endereço de e-mail:

Entrada Solene de D. Manuel Linda na Diocese do Porto

Agência Ecclesia

Recursos gráficos
2019-02-14 11:59:00
2019-02-07 18:10:08
PDF - V2
2019-02-07 18:08:52
Faixa publicitária
Faixa publicitária


© Diocese do Porto, Todos os Direitos Reservados.