Faixa publicitária
A ternura PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Documentos - Textos e Apresentações

(Mensagem 16)

Numa das suas peças de teatro, o dramaturgo Racine coloca a seguinte frase na boca de Nero, o incendiário de Roma e mais feroz dos perseguidores dos cristãos: “Sim, abraço o meu rival, mas somente para o estrangular”.

Como sabemos, não é o único a pensar e fazer desse modo. Já mais perto de nós, o «cristão» Maquiavel, alertava os príncipes e todos os detentores do poder que é bom ser amado, mas é muito mais seguro ser temido. E muito, muitos, deram-lhe crédito. Deram e dão, que a sua influência não terminou.

Um e outro não conheciam a ternura. No campo oposto, imagino Maria de Nazaré a segurar as duas mãozinhas do seu Menino Jesus para que Este desse os primeiros passos: quanto sorriso, palavras de ânimo, esforços, incentivo para que se superassem os obstáculos e pudesse ser autónomo no seu caminhar. Sem O sufocar no regaço, sem O livrar completamente de eventuais quedas, sem O isolar do chão que haveria de pisar. Mas fazendo-O seguir por ele, superar os obstáculos, ganhar confiança, criar ânimo para não desistir de caminhar.

 

No princípio deste tempo, que o calendário diz tratar-se de um novo ano, será este o desafio que se nos coloca: caminhar, seguir adiante, não fugir do chão por onde a nossa vida tem de tecer as teias da sua história. Mas caminhar como o Menino: com os pés bem assentes no mundo em que Deus nos colocou, confiadamente e com determinação, superando no dia-a-dia os passos sempre inseguros que vamos dando.

Mas, fundamentalmente, sabendo que uma mão suporta a nossa, que, se cairmos, essa mão nos levantará, que o sorriso e o incentivo acompanharão todos os nossos passos, que a confiança será o ambiente em que nos movemos, que a ternura e a alegria de nos fazer caminhar na vida garantem a felicidade, a paz e o cumprimento da nossa história pessoal. Enfim, sabendo que essa é a mão de Nossa Senhora, a Mãe que nos faz caminhar na vida com as mesmas atitudes com que ensinou o seu Jesus.

Por isso, podemos dar-lhe um nome: rosto da ternura de Deus! Em nosso favor, claro. Que Ela nos segure pela mão ao longo deste ano de 2019.

 

***

 
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Quer receber as nossas novidades no seu e-mail? Subscreva a nossa Newsletter especificando o seu endereço de e-mail:

Entrada Solene de D. Manuel Linda na Diocese do Porto

Agência Ecclesia

Word - V6
2019-01-16 16:52:46
PDF - V6
2019-01-16 16:49:18
Juramento de Fidelidade Conselho Económico
2018-12-21 15:05:08
Ata tomada de posse Conselho Económico
2018-12-21 15:04:48
Faixa publicitária
Faixa publicitária


© Diocese do Porto, Todos os Direitos Reservados.